segunda-feira, agosto 30, 2010

Siga o coelho Alice!

Vamos, de que serve chorar assim? - disse Alice a si mesma, asperamente.
- Aconselho você a parar com isso agora mesmo!
Ela geralmente dava conselhos muito bons a si própria...
























(embora raramente os seguisse) 

quinta-feira, agosto 26, 2010

A casa tá quietinha coitada, nem a geladeira estrala mais aquele tanto. Estão todos querendo que eu volte, mas ninguém vai me encher, ninguém vai me apressar. Alma não é sonâmbula, nem metade, nem sombra. Por isso mesmo que às vezes demora tanto. Mas um dia, quem sabe.

Storm.

Ao ouvir a tormenta se aproximar, resolvi me recludir no meu quarto; fora quando arrumei minha cama, percebi que, ali, lhe faltava algo, algo carinhoso, convidativo e sorridente. Senti sua falta, bem no lugar que ocupavas ontem a noite, e deparei-me recordando de cada palavra dita, falada com nada menos que o coração. Com os pequenos pingos de chuva, ali adormeci; E no meio da noite, novamente, sua falta me veio a tona, quando me virei na cama e não encontrei aquelas costas quentes. Me vi sozinho naquele, que pareceu no momento, um infinito de cama.
Sim querido, senti falta de suas mãos nas minhas, as quais se encaixam perfeitamente, de suas palavras sinceras, falta, do lugar que você ocupa, aqui, ao meu lado, e sempre ocupará; mas olho no relógio e são apenas 3:15 de uma noite sem você, me reviro mais uma vez, prendendo-me em seus vestígios da noite anterior.

Take Care my Dear.

quarta-feira, agosto 25, 2010

Glitter in the air

Já fechou os olhos e confiou, apenas confiou?
Alguma vez você já atirou um punhado de brilho no ar?
Alguma vez você já olhou o medo nos olhos e disse ''Eu apenas não me importo''?

É só a metade depois do ponto sem retorno
A ponta do iceberg, o sol antes de queimar
O trovão antes do raio, o fôlego antes da frase
Você já se sentiu assim alguma vez?

Alguma vez você já se odiou por ficar olhando o telefone?
Sua vida inteira esperando pelo toque para provar que você não está só...
Alguma vez você já recebeu um toque tão suave que te fez chorar?
Alguma vez você já convidou um estranho para entrar?

É só a metade depois do ponto de esquecimento
A ampulheta sobre a mesa, a caminhada antes da corrida
O suspiro antes do beijo, o medo antes das chamas
Você já se sentiu assim alguma vez?

Alguma vez você já desejou uma noite interminável?
Laçou a lua e as estrelas e puxou a corda firmemente?
Alguma vez você já prendeu a respiração e se perguntou
''Será que vai ficar melhor do que hoje a noite''?
Hoje a noite...

terça-feira, agosto 24, 2010

New ones.

Uma vez já me foi dito que, ficar com uma pessoa para esquecer outra é lembrar da mesma em dobro, e sim, já vivenciei isso e é a mais pura verdade. Então querido, não pense nisto pois, jamais cometo o mesmo erro duas vezes. E você sabe, você saberia o que estaria acontecendo, pois tens este dom de saber exatamente o que se passa em minha mente, até por que, nunca fui bom em esconder sentimentos. Amor sempre será amor se for realmente verdadeiro, disto você e eu, não podemos fugir, é inevitável, não podemos controlar; mas temos um ao outro, e não para distorcer memórias passadas, e sim para criar muitas novas.


Take Care.

quinta-feira, agosto 19, 2010

The guy.


E pra te falar ainda mais a verdade, eu acho mesmo, que você é a pessoa que eu esperei por um bom tempo. Você chegou e me levou embora. Levou embora o menino que tinha medo de sentir a vida e esperava uma salvação para tudo, mas quem sobrou agora é esse "desconhecido" que se conhece muito bem em suas bizarrices, lê jornais todos os dias, substituiu o bege pela cor do verão, tem uma mãe gente boa, ainda que maluca, adora os poucos e estranhos amigos, não espera mais pelo cavalo branco, mas fica ansioso pelo início do seriado e, talvez, esteja pronto para amar de verdade... 

quarta-feira, agosto 18, 2010

"E sem ninguém saber, em segredo, cada vez mais: acreditava, acreditava."

That night

Sentado na cama, admiro Jack dormir tranquilamente aos meus pés enquanto faço meus trabalhos de DML. O CD acabou e a Taylor Momsen já não grita mais "I'm falling all over myselfff", e como me sinto tão aconchegado e quente na cama, não me levanto, e o silêncio impera as 2:00 horas da manhã de uma segunda, após um longo e ótimo fim de semana e duas noites com você.
No meio da tentativa frustrada de fazer as benditas linhas do terrorista, escuto barulhos no telhado, presto maior atenção, e falo para mim mesmo, ou quem sabe para o sonolento Jack... "chuva", pequenos pingos de chuva dispersos no telhado, produzindo um som que quase me hipnotiza; Jack se move, ajeitando-se em meus pés, enquanto crio um mundo em minha mente, deixando as linhas de lado e pensado em outras... naquelas curvas.

segunda-feira, agosto 16, 2010

What you see is what you get.

(...)
Sou apenas aquele garoto que coloca 'Reação em cadeia', misturado com 'Justin Nosuka', para escrever e fazer trabalhos. Apenas aquele garoto que fica muito tenso em filme de terror e salta junto com alguma coisa que aparece do nada no escuro. Just that boy que conseguiu pela 1° vez, sem expulsar, ficar com alguém por mais de 24 horas direto. Apenas aquele garoto que tem um passado, que já esqueceu, aprendeu com os erros, e não quer olhar para traz novamente, e não pelo motivo que vá machucar novamente, ou algo do tipo, e sim pelo simples fato de querer seguir em frente sem que sintam pena ou outro sentimento semelhante, sem ficar taxado de 'coitado'. Então meu querido, já vistes com teus próprios olhos como e o que sou, não tenho nada a lhe esconder, nada. Acho que, infelizmente minha vida é assim, puro tédio mesmo, sem muito o que contar, talvez até sem muito o que mostrar... me desculpe.

sexta-feira, agosto 13, 2010

E quando eu estou com você eu me sinto... uma pessoa melhor. Eu me sinto mais feliz, menos sozinho... menos solitário.

quarta-feira, agosto 11, 2010

Dormir 24 horas foi a maneira mais delicada que encontrei de não perturbar o equilíbrio de vocês – que é muito delicado. E também de não perturbar o meu próprio equilíbrio – que é tão ou mais delicado.

Sometimes

Sinto-me um intruso, só as vezes, como se tivesse chegado, entrado em sua vida e dilacerado tudo que estava acontecendo e mudado certos rumos, que penso, talvez tivesse sido melhor sem mim. São apenas devaneios que, em uma fração de segundo, me pego pensando em um dia como hoje, tranquilo e calmo, sem muitos movimentos. Culpa talvez, daquela dor de cabeça que ainda insiste em aparecer. Acredito que seja informação de mais, um tipo de adaptação do cérebro. rs’
Mas mal vejo a hora daquela mensagem chegar e definir a hora do nosso encontro mais uma vez.

Up!


Bed time.

Às vezes você é tão bobo, e me faz sentir tão bobo, que eu tenho pena de como o mundo era bobo antes da gente se conhecer. E eu descobri que vale a pena ficar três horas te olhando deitado na cama mesmo que o dia esteja explodindo lá fora. E quando não sei mais o que sentir por você, eu respiro fundo perto da sua nuca, e começo a querer coisas que eu nem sabia que existiam. 

Long time ago.

Minha cabeça pulsava de certa forma que parecia que iria explodir sobre aquele caminho diário. Não tinha dores de cabeça a um bom tempo atrás, tanto tempo que tinha me esquecido de sua intensidade. Mas foi na esquina seguinte que vi, que avistei novamente aqueles olhos, como mágica lá estava você, risonho e com um sorriso que eu, de certa forma, já tinha me programado a esquecer. É tão irônico, pois, pensei que nossa ligação já havia se desfeito a um bom tempo atrás, bom tempo mesmo, mas quando "necessário"... lá estavam aqueles olhos de novo. Se não fosse seu destino, teria ficado ali, por horas, sem se quer perceber o passar delas. Mas... sabemos muito bem que nosso destino já fora traçado, e não podemos voltar atrás... não queremos. Por este, e infinitos outros motivos, disse, mais uma vez para você(para mim) "Adeus". E assim continuei meu caminho, agora, sem aquele peso, sem aquela dor.

segunda-feira, agosto 09, 2010

Hands

Have you ever wondered how can two hands fit so perfectly?
Every line, every bone, every small detail flawlessly matched... I have. I wonder everyday how holding your hand would make me feel complete. You held my hand in the softest of ways, our fingers clinging gently to each other's heart. We were growing happiness between our thumbs as our skin lines came together like jigsaw pieces. You looked at me and smiled with that crooked smile of yours which makes you so special to me. I smiled back, and put my head on yours shoulder.
Have you ever wondered why we fall in love? I have. I wonder... everyday.

sábado, agosto 07, 2010

"Fico quieto. Primeiro que paixão deve ser coisa discreta, calada, centrada. Se você começa a espalhar aos sete ventos, crau, dá errado. Isso porque ao contar a gente tem a tendência a, digamos, “embonitar” a coisa, e portanto distanciar-se dela, apaixonando-se mais pelo supor-se apaixonado do que pelo objeto da paixão propriamente dito. Sei que é complicado, mas contar falsifica, é isso que quero dizer. Quanto mais não-dita, melhor a paixão."
"E tem o seguinte, meus senhores: não vamos enlouquecer, nem nos matar, nem desistir. Pelo contrario: vamos ficar ótimos e incomodar bastante ainda."

quarta-feira, agosto 04, 2010

August

"Para atravessar agosto é preciso antes de mais nada paciência e fé. Paciência para cruzar os dias sem se deixar esmagar por eles, mesmo que nada aconteça de mau; fé para estar seguro, o tempo todo, que chegará setembro — e também certa não-fé, para não ligar a mínima às negras lendas deste mês de cachorro louco. É preciso quem sabe ficar-se distraído, inconsciente de que é agosto, e só lembrar disso no momento de, por exemplo, assinar um cheque e precisar da data. Então dizer mentalmente ah!, escrever tanto de tanto de mil novecentos e tanto e ir em frente. Este é um ponto importante: ir, sobretudo, em frente."

terça-feira, agosto 03, 2010

Those words

- Nem pense nisso! - grito para mim mesmo em silêncio.
- Não se atreva a  falar tais palavras.
Ou pelo menos, não agora, no começo do meio do caminho(isso faz sentido?); eu sei, ele sabe... nós sabemos, é cedo para certas palavras. Mas admito que fora difícil, pois a vontade foi tão grande que meus lábios chegaram a se mover para pronunciar as palavras, e nesse exato momento entrei em uma briga feia entre a razão e aquele momento mágico que, independente de alguma coisa, será eterno; lutei bravamente, mas não dize, pois pensei "é cedo, para ele, é cedo... não estraga". Tudo tem seu tempo, sabemos, e o dia chegará... talvez, até mais cedo do que esperamos querido, talvez até mais cedo.

domingo, agosto 01, 2010

"A gente finge que arruma o guarda-roupa, arruma o quarto, arruma a bagunça. Tira aquele tanto de coisa que não serve, porque ocupar espaço com coisas velhas não dá. As coisas novas querem entrar, tanta coisa bonita nas lojas por aí. Mas a gente nunca tira tudo. Sempre as esconde aqui, esconde ali, finge para si mesmo que ainda serve. A gente sabe. Que tá curta, pequeno, apertado. É que a gente queria tanto. Tanto.
Acredito que arrumar a bagunça da vida é como arrumar a bagunça do quarto. Tirar tudo, rever roupas e sapatos, experimentar e ver o que ainda serve, jogar fora algumas coisas, outras separar para doação. Isso pode servir melhor para outra pessoa. Hora de deixar ir. Alguém precisa mais do que você. Se livrar. Deixar pra trás. Algumas coisas não servem mais. Você sabe. Chega. Porque guardar roupa velha dentro da gaveta é como ocupar o coração com alguém que não lhe serve. Perca de espaço, tempo, paciência e sentimento. Tem tanta gente interessante por aí querendo entrar. Deixa. Deixa entrar: na vida, no coração, na cabeça."

LookBook.nu

<!--BEGIN HYPE WIDGET--><script src="http://ajax.googleapis.com/ajax/libs/jquery/1.4.2/jquery.min.js" type="text/javascript"></script><script src="http://lookbook.nu/look/widget/1474853.js?include=hype&size=medium&style=button&align=center"></script><div id="hype_container_1474853"></div><!--END HYPE WIDGET-->